Enfim, de volta!

Era uma manhã chuvosa, fria, ruim de andar a pé.

A minha maleta estava bem pesada, o guarda-chuva teimava em voar, a blusa que eu não havia levado fazendo falta, os óculos cada vez mais embaçados, a chuva cada vez mais cortante, o celular teimando em cair da cintura, assim eu caminho em direção à minha volta.

Quando chego quase nem noto que de fato havia conseguido chegar.

Quase nem noto que havia conseguido voltar de onde havia partido há um bom tempo atrás.

E, como se fosse a coisa mais natural do mundo, fazemos o nosso primeiro contato.

Começamos a andar juntos e parece que o tempo não passou, parece que estivemos separados apenas por um curto período, parece que o tempo não contou, parece que foi ontem.

Quando nos separamos era o negro que preponderava, agora é o claro que manda.

Quando nos separamos eu me sentia triste, deprimido, feio, apático e

agora me vejo formoso, cheio da vida, os olhos brilhando de novo.

Antes eu caminhava para trás, agora estou indo em frente, com tudo.

Nossa, eu consegui retomar de onde havia parado, estamos juntos de novo.

Enfim, estou de volta!

17.05.07